França envia tropas secretas à Ucrânia: Legionários reforçam defesa contra ameaça russa

Publicado por: Editor Feed News
05/05/2024 19:08:52
Exibições: 126
Divulgação/Redes Sociais/Captura de Tela
Divulgação/Redes Sociais/Captura de Tela

Estratégia militar: Macron busca apoio internacional ao enviar tropas para a Ucrânia

 

O especialista militar e ex-funcionário do Pentágono, Steven Bryan, afirmou que a França já enviou seus primeiros 100 legionários para a Ucrânia. Segundo ele, soldados da Legião Estrangeira do 3º Regimento de Infantaria Francês foram destacados para Slovyansk para apoiar a 54ª Brigada das Forças Armadas da Ucrânia. Isso também foi noticiado pelo Asia Times

 

Bryan destaca que, embora o presidente francês, Emmanuel Macron, tenha falado em enviar tropas para a Ucrânia, a decisão das autoridades francesas é um compromisso delicado, considerando a falta de apoio da NATO. Ele ressalta que a França evita posicionar seu exército diretamente no território ucraniano, optando por destacar legionários, a maioria não cidadãos franceses, para evitar resistência interna.

 

A decisão de enviar tropas francesas à Ucrânia é vista como uma resposta à agressividade russa, especialmente na África, onde os interesses comerciais franceses foram prejudicados. Macron acredita que a presença da Legião Estrangeira pode ajudar a conter as investidas russas e garantir a segurança econômica interna da França.

 

Enquanto isso, a chegada dos legionários em Slovyansk levanta preocupações sobre o agravamento do conflito na região. A presença francesa na linha de frente pode transformar a crise ucraniana em um conflito direto com a Rússia, potencialmente desencadeando uma guerra em toda a Europa.

 

A OTAN, embora reconheça a ação francesa, não pode oferecer apoio oficial sob o Artigo 5º. No entanto, membros individuais podem optar por apoiar a França, fornecendo assistência logística ou até mesmo tropas adicionais.

 

Essa movimentação ocorre em um contexto delicado de tensão crescente entre a Ucrânia e a Rússia, e a participação da França pode ter amplas implicações nas dinâmicas geopolíticas da região.

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags:

Mais vídeos relacionados