Idoso um refém da idade: Um Grito Silencioso na Velhice

Publicado por: Feed News
12/12/2023 21:21:03
Exibições: 134
Cortesia Editorial Unsplash
Cortesia Editorial Unsplash

A velhice, essa fase fisiológica e sociocultural, deveria ser um período de respeito, cuidado e gratidão pelos anos de contribuição que os idosos deram à sociedade.

 

No entanto, a realidade muitas vezes revela uma face sombria, onde a vulnerabilidade dos mais velhos é explorada de maneiras chocantes, destacando um problema crescente de abandono e maus-tratos. Contudo, quando o idoso tem alguma renda, bens ou aposentadoria, passa a ter um pouco de "importancia". Jamais terá voz! Será vilipendiado.

 

A Realidade Invisível:
Por trás das portas fechadas de muitos lares, idosos enfrentam uma realidade invisível de abandono e maus-tratos, frequentemente perpetrados por aqueles que deveriam oferecer amor e proteção: suas próprias famílias. A condição de reféns da idade é exacerbada quando os idosos são submetidos a negligência, violência física, emocional e financeira.

 

O Abandono Afetivo:
O abandono pode assumir várias formas, e o abandono afetivo é uma das mais devastadoras. Quando os idosos são deixados à própria sorte emocional, sem a devida atenção e companhia, a solidão torna-se uma ferida profunda. O isolamento social contribui para a deterioração da saúde mental e emocional dos idosos.

 

Maus-Tratos Familiar:
É perturbador constatar que muitos idosos enfrentam maus-tratos nas mãos daqueles que deveriam ser seus portos seguros. A exploração financeira, a violência física e moral e a negligência médica são sintomas de uma sociedade que falha em proteger aqueles que mais necessitam de cuidados.

 

Fatores Subjacentes:
Entender os fatores subjacentes a esses atos cruéis é crucial para implementar mudanças significativas. O estigma associado ao envelhecimento, a falta de educação sobre o respeito aos idosos e o isolamento social são alguns dos elementos que contribuem para esse ciclo negativo.

 

Desafios e Soluções:
Enfrentar o abandono e os maus-tratos aos idosos exige uma abordagem multifacetada. Isso inclui a criação de leis mais rigorosas para punir agressores, campanhas de conscientização para combater o estigma do envelhecimento e a promoção de redes de apoio comunitário que garantam que os idosos se sintam valorizados e protegidos.

 


Concluo que a sociedade deve confrontar corajosamente a questão do abandono e maus-tratos aos idosos. Afinal, a serenidade dos anos dourados deveria ser uma recompensa, não um fardo. Ao promover um ambiente que valoriza e protege nossos idosos, podemos aspirar a uma sociedade mais justa e compassiva, onde a velhice seja verdadeiramente celebrada e respeitada. A velhice é um caminho muito curto, mas um dia, quem tiver sorte, tera que passar por ela. Pavimente essa estrada, amanhã será seu caminho!

 

Mike Nelson

Conteudista da The Mobile Television Network

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags: