Brasil se recusa a vender armas para a Ucrânia - NYT

Publicado por: Editor Feed News
12/04/2023 19:20:30
Exibições: 91
Agencia Brasil
Agencia Brasil
A Ucrânia quer comprar armas do Brasil para repelir a agressão militar da Rússia. No entanto, as autoridades do país latino-americano recusam a venda e insistem em negociações pacíficas.
 
 

Conforme relatado por,  The New York Times sobre isso .

Enquanto o Brasil se preparava para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, comprou 34 canhões antiaéreos da Alemanha para proteger seus próprios céus.

 

No ano passado, autoridades alemãs pediram ao governo brasileiro que entregasse munição não utilizada que a Alemanha havia fornecido anteriormente ao Brasil. No entanto, a resposta da liderança do país latino-americano foi inequívoca: não, se as armas forem para a Ucrânia.

 

O Brasil pediu paz e criticou a invasão militar da Rússia em declarações cuidadosamente formuladas. Mas o país, que depende de Moscou para fertilizantes e combustível, também deixou claro que não enviará nenhuma arma para a linha de frente e, em vez disso, insiste em mediar negociações de paz.

 

"Não quero entrar na guerra. Quero acabar com a guerra", disse o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva este ano.

 

Segundo documentos obtidos pelo The New York Times, a Ucrânia enviou pelo menos dois pedidos ao Brasil para a compra de uma longa lista de armas que incluía veículos blindados, aeronaves, sistemas de defesa aérea, morteiros, rifles de precisão, armas automáticas e munições.

 

O Brasil ignorou amplamente os pedidos.

O Brasil, em particular, é produtor de aeronaves militares, muitas das quais são fabricadas pela fabricante brasileira de aeronaves Embraer. O Brasil diz que o princípio norteador de sua política externa há muito é o princípio de permanecer "amigo de todos".

No entanto, o país já havia manifestado anteriormente o desejo de vender equipamentos para estados beligerantes. Desde o início da guerra no Iêmen, em 2014, o Brasil forneceu à Arábia Saudita e aos Emirados Árabes Unidos mais de 21 mil toneladas de armas e munições no valor de US$ 680 milhões, incluindo munições cluster.

 

Como relatou o Ukrinform, outro dia o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva ofereceu à Ucrânia a cessão da Crimeia para acabar com a guerra.

 

O Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia respondeu que a Ucrânia não comercializa seus territórios e não vê nenhum motivo para ceder pelo menos um centímetro de terra ucraniana. O presidente Volodymyr Zelenskyy afirmou que não há alternativa à libertação da Crimeia ucraniana dos invasores russos.

 

Com informações da Agência Ukrinform (UA)

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags:

Mais vídeos relacionados