PF desarticula quadrilha de estelionatários na Bahia | TVSOTEROPOLITANA.com Para Dispositivos Moveis

Operação Lama Preta é uma ação em parceira com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho   Salvador/BA – A Polícia Federal, em ação conjunta com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, integrantes da força...

pf, corrupção, quadrilha, prisão, delegado, operação, lava-jato, prf, armas, contrabando, merenda

PF desarticula quadrilha de estelionatários na Bahia

Publicado por: Redação
19/09/2019 07:00:34
Divulgação/PF
Divulgação/PF

Operação Lama Preta é uma ação em parceira com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho

 

Salvador/BA – A Polícia Federal, em ação conjunta com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, integrantes da força-tarefa previdenciária, deflagra, na manhã de hoje (19), a Operação Lama Preta, que visa desarticular organização criminosa atuante no Estado da Bahia, voltada à pratica de fraudes diversas, em especial em desfavor do Instituto Nacional do Seguro Social - INSS.

 

Conforme apurado, o grupo criminoso, formado por estelionatários contumazes, atuava em diversas fraudes, tais como a criação de segurados fictícios para recebimento de benefícios, a falsificação de documentos, a transferência de benefícios, fraudes bancárias, etc.

 

As investigações tiveram início a partir da constatação feita pela inteligência previdenciária de indícios de falsidade em diversos benefícios assistenciais requeridos em agências baianas do INSS, para os quais era utilizado sempre um mesmo endereço, situado no bairro da Lama Preta, município de Camaçari/BA (daí o nome da Operação).

 

Estão sendo cumpridos 23 mandados judiciais, sendo 12 de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão, em Salvador e outras cidades da região metropolitana, dentre as quais Lauro de Freitas, Camaçari e Dias D’Ávila.

 

O prejuízo estimado aos cofres púbicos supera os quatro milhões de reais, relativos a pelo menos 100 benefícios com suspeita de fraude, números estes que, com o avançar das investigações, poderão se revelar muito superiores.

 

Os envolvidos responderão por diversos crimes, dentre eles integrar organização criminosa, estelionato previdenciário, uso de documento falso, falsidade ideológica e falsificação de documento público, com penas que, se somadas, podem chegar a mais de 30 anos de prisão.

 

Será concedida entrevista coletiva às 10h, na sede da Superintendência Regional da Polícia Federal na Bahia, Av. Engenheiro Oscar Pontes, 339, Água de Meninos, Salvador.

 

Fonte: SECOM PF Salvador

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Noticias