Salvador quer se ver livre de sacos e canudos plásticos | TVSOTEROPOLITANA.com Para Dispositivos Moveis

 Salvador vai proibir o uso de sacolas e canudos plásticos descartáveis por parte de pequenos, médios e grandes comerciantes da cidade.   A iniciativa, inserida no Plano de Mitigação contra as Mudança...

noticias, artigos, notas, releases, pautas, tv, acontecimentos, fatos, reportagens

Salvador quer se ver livre de sacos e canudos plásticos

Publicado por: Redação
26/08/2019 08:21:56
Courtesy Pixabay
Courtesy Pixabay

 Salvador vai proibir o uso de sacolas e canudos plásticos descartáveis por parte de pequenos, médios e grandes comerciantes da cidade.

 

A iniciativa, inserida no Plano de Mitigação contra as Mudanças Climáticas do município, já em fase de estudos, faz parte do conjunto de ações da Prefeitura para tentar neutralizar a emissão carbono na cidade até 2049, quando a primeira capital do Brasil completa 500 anos. "Essa é uma ação concreta de um conjunto de providências que vamos tomar dentro desse plano de mitigação, para que possamos neutralizar a emissão de carbono e tornar Salvador mais sustentável", declarou o prefeito.

 

Se o projeto de lei referente aos canudos for aprovado na Câmara de Vereadores, a capital baiana vai se juntar a cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Goiânia, que já proibiram a venda do material. Caso ocorra o mesmo com o texto que proíbe a comercialização de sacolas plásticas, Salvador repetirá o feito de cidades como Belo Horizonte, Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

 

A medida tem o apoio da Associação Baiana de Supermercados (Abase), que encara como positiva a ideia, principalmente do ponto de vista ambiental. Conforme explicou o prefeito, a partir do momento em que a lei que trata das sacolas for aprovada, os empresários terão até um ano para se adequarem às novas restrições. Já para se adequar à proibição da utilização de canudos plásticos, o prazo será de três meses.

 

Vale frisar que os resíduos plásticos são um risco à vida animal nos oceanos. Ou seja, se forem aprovados, os dois projetos também irão contribuir para a despoluição dos mares e da água doce em Salvador. Esse, por sinal, será um dos debates a ser travado também na COP-25, a conferência do clima da ONU que acontece em dezembro, em Santiago do Chile.

 

Fonte: PMS

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Vídeos relacionados