“A Cidade do Futuro”, produção baiana, estreia em abril em todo o país | TVSOTEROPOLITANA.com Televisão para Dispositivos Moveis

O filme traz à tona temas atuais como o desejo de se formar novos modelos familiares, questões no sertão do país pouco vistas no cinema nacional.

arte, cinema, teatro, cultura, salvador, bahia, museu, arte, moderna

“A Cidade do Futuro”, produção baiana, estreia em abril em todo o país

Publicado por: Redação
22/04/2018 13:51:26
Divulgação
Divulgação

“A Cidade do Futuro”, de Cláudio Marques e Marília Hughes, estreia em  abril em todo o país. (Trailer)

 

O segundo longa da dupla foi eleito o Melhor filme Latino Americano no BAFICI (Buenos Aires), Melhor filme internacional no Newfest, em Nova Iorque e Melhor Filme pelo Público no Olhar de Cinema (Curitiba)

 

Estreia no dia 26 de abril, nos principais cinemas do país, “A Cidade do Futuro”, de Marília Hughes e Cláudio Marques, do premiado “Depois da Chuva”. O segundo longa da dupla foi eleito o Melhor filme Latino Americano no BAFICI (Buenos Aires), Melhor filme internacional no Newfest, em Nova Iorque e Melhor Filme pelo Público no Olhar de Cinema (Curitiba).

 

O filme se passa em Serra do Ramalho a tal ‘cidade do futuro’ prometida pelos militares nos anos 70”. Localizado na região Oeste do Norte baiano, o município foi criado durante a Ditadura Militar para abrigar as cerca de 73 mil pessoas deslocadas dos seus lares, para dar lugar à represa de Sobradinho.

 

Em “A Cidade do Futuro”, Milla é professora de teatro e Gilmar é professor de história. Em suas aulas, ambos buscam resgatar as marcas que a remoção forçada deixou em seus pais e avós, assim como nos do vaqueiro Igor. Seus parentes não tiveram opção, mas eles estão determinados a resistir à opressão conservadora, sexista e machista.

 

“‘A Cidade do Futuro’ é uma ficção criada com base no real, no que os atores estavam vivendo. O longa traz à tona questões sobre direitos civis de uma população considerada, muitas vezes, de segunda classe, conta Marques, que também assina o roteiro.

 

O filme foi exibido em 14 países, passando por 38 festivais nas Américas, Europa, Ásia e Oceania. O título foi um dos filmes brasileiros que mais circulou internacionalmente em 2017.

 

‘A Cidade do Futuro’ conta com a distribuição da Espaço Filmes, em trabalho conjunto com a Vitrine Filmes. Ele foi premiado com R$ 300 mil no edital IRDEB/ FSA, programa Brasil de Todas as Telas de 2014, e tem o patrocínio ANCINE - Agência Nacional do Cinema.

 

Acompanhe o filme nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/pg/A-Cidade-do-Futuro-The-City-of-theFuture-901158243237871/posts/

Instagram: A_Cidade_do_Futuro

 

 

Ficha Técnica

“A Cidade do Futuro”

Direção e Produção: Cláudio Marques e Marília Hughes

Roteiro: Cláudio Marques

Fotografia: Gabriel Martins

Direção de Arte: Carol Tanajura

Direção de Produção: Michele Perroni

Som: Edson Secco

Montagem: Cláudio Marques e Joana Collier

Assistente de Direção: Clara Linhart e Sofia Corral

 

Vencedor do Edital IRDEB/ FSA (Brasil de Todas as Telas) – 2014

Sinopse curta: Em uma região marcada pelo machismo e pela homofobia, Milla, Gilmar e Igor formarão uma família fora dos padrões. 

 

Prêmios

* Melhor filme Latino Americano no BAFICI (Buenos Aires)

* Melhor filme internacional no Newfest (New York LGBT Film Festival's)

* Melhor filme (Prêmio do Público) no Olhar de Cinema - Curitiba International Film Festival

* Melhor filme brasileiro e melhor direção no 10º For Rainbow - Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual

 

 

Uma produção: Coisa de Cinema

“Coisa de Cinema” surgiu em Salvador, em 1995. Responsável pela publicação do jornal tablóide de mesmo nome, que circulou em 5 capitais e contou com mais de 70 mil exemplares. A empresa se tornou responsável pelo Panorama Internacional Coisa de Cinema, que surgiu em 2002 e já está em sua décima primeira edição em 2015.

 

 

Desde 2006, Coisa de Cinema produziu seis curtas (entre eles Carreto e Nego Fugido), que participaram de 160 festivais e conquistaram 72 prêmios.

Depois da Chuva, primeiro longa-metragem da produtora, conquistou os prêmios de Melhor Roteiro, Trilha Sonora e Ator no 46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Internacionalmente, estreou no 43º Rotterdam Film Festival, um dos cinco mais importantes da Europa e participou de mais de 30 festivais no mundo todo.

Lançado comercialmente no Brasil, o longa recebeu dezenas de excelentes criticas, sendo considerado por Sérgio Alpendre, da Folha de São Paulo, o melhor longa brasileiro da nova geração dos últimos dez anos.

 

Bio e Filmografia dos diretores

Marília Hughes nasceu em Vitória da Conquista, Bahia, em 1978, e mora em Salvador, Bahia, desde 1991. É graduada em Psicologia (1996-2002) pela Universidade Federal da Bahia e mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas (2007-2009) pela UFBA/PósCom. Sócia da empresa Coisa de Cinema onde trabalha, desde 2006, como diretora, produtora e editora. Marília realizou diversos curtas premiados e, desde 2007, é produtora geral do Panorama Internacional Coisa de Cinema, festival internacional de cinema que acontece em Salvador desde 2002. Depois da Chuva é o seu primeiro longa-metragem.

 

Cláudio Marques nasceu em Campinas, São Paulo, em 1970, e mora em Salvador desde 1982. Cláudio foi editor e crítico do jornal Coisa de Cinema durante oito anos (1995-2003). Colaborou para os jornais Tribuna da Bahia e A Tarde. Idealizou e hoje é o principal coordenador do Espaço Itaú de Cinema – Glauber Rocha. Cláudio é o idealizador e coordenador do Panorama Internacional Coisa de Cinema.

Cláudio dirigiu, roteirizou e montou diversos curtas premiados. Depois da Chuva é o seu primeiro longa-metragem.

 

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Ganhe Dinheiro Revendendo Roupas