Automedicação agrava doenças intestinais | TVSOTEROPOLITANA.com Para Smart TV, PC e Mobiles

A saúde intestinal em xeque: os perigos da automedicação O uso de medicamentos sem prescrição médica pode prejudicar saúde do intestino e agravar doenças De acordo com pesquisa do Instituto de Ciência Tecnologia e Qualidade (ICTQ), 72% da população bra...

medicamentos, açucar, vício, drogas, glicemia, sangue, diabetes, intoxicação, fármacos, pilulas, farmácia, saúde, idoso

Automedicação agrava doenças intestinais

Publicado por: Redação
26/08/2017 19:35:37

A saúde intestinal em xeque: os perigos da automedicação


O uso de medicamentos sem prescrição médica pode prejudicar saúde do intestino e agravar doenças


De acordo com pesquisa do Instituto de Ciência Tecnologia e Qualidade (ICTQ), 72% da população brasileira toma medicação por conta própria, enquanto 40% faz autodiagnostico por meio de buscas na internet.

 Colocando a saúde em risco ao adiar diagnósticos importantes, a automedicação também pode agravar doenças, como é o caso dos problemas intestinais. Os antibióticos, por exemplo, intensificam a irritação do intestino e aumentam a chance de possíveis inflamações do órgão.


O Grupo de Estudos de Doença Inflamatório do Brasil realizou uma pesquisa em seis capitais do país e constatou que 61% dos entrevistados não consultam um médico e se automedicam quando estão com diarreia. Ainda, o levantamento aponta que 46% tomam remédios sem prescrição quando sentem qualquer tipo de dores abdominais.
 
A Organização Mundial de Gastroenterologia estima que 20% da população global sofre de algum tipo de problema intestinal, porém desse total apenas 10% consultam um médico. Os problemas do intestino aparecem de maneira lenta e progressivamente, por isso um médico deve ser consultado ao sinal de qualquer alteração.
 
“Usar medicamentos de forma indiscriminada altera o ecossistema intestinal, podendo agravar doenças e colocar a saúde em risco eminente. Ainda, mascaram sinais que podem denunciar que há algo de errado – grande parte da população, por exemplo, não vai ao médico quando nota presença de sangue nas fezes, um dos sintomas do câncer colorretal. O mesmo acontece com dores estomacais e diarreia, que podem estar ligadas à Doença de Crohn e à Retocolite Ulcerativa”, alerta o Dr. Tomazo Franzini, diretor da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva.
 
Confira alguns medicamentos mais utilizados que afetam o intestino
 
Anti-inflamatórios
Podem causar gastrite, úlcera, diarreia, náusea e vômito por conta das alterações na mucosa.
 
Aspirina
Sua combinação com anti-inflamatórios ou bebidas alcóolicas intensificam as chances de sangramentos intestinais.
 
Laxante
Alteram a mucosa do intestino, proporcionando irritações e possíveis inflamações quando usados de forma indiscriminada.
 
Vitamina C
O excesso de vitamina C provoca distúrbios gastrintestinais e aumentam a chance de cálculo renal. 
 
Sobre a SOBED
Com 24 unidades estaduais, a Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED) é uma entidade nacional que representa atualmente mais de dois mil associados. Criada em consonância com o início dos procedimentos endoscópicos no País na década de 1970, possui história baseada em conquistas e avanços na endoscopia digestiva brasileira.