‘Retratos do Mundo Flutuante’ de Chico Mazzoni entra em cartaz hoje no MAM-BA | TVSOTEROPOLITANA.com Para Smart TV, PC e Mobiles

Abertura será hoje 6 de abril na Capela do MAM-BA   A Capela do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) recebe a exposição ‘Retratos do Mundo Flutuante’ do artista visual, cenógrafo, restaurador e arquiteto, Chico Mazzoni, nesta quinta-feira (6), às 18...

arte, man, cultura, salvador, bahia, museu, arte, moderna, chico, mazzoni

‘Retratos do Mundo Flutuante’ de Chico Mazzoni entra em cartaz hoje no MAM-BA

Publicado por: Redação
06/04/2017 10:48:13

Abertura será hoje 6 de abril na Capela do MAM-BA

 

A Capela do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) recebe a exposição ‘Retratos do Mundo Flutuante’ do artista visual, cenógrafo, restaurador e arquiteto, Chico Mazzoni, nesta quinta-feira (6), às 18h. Com uma expressão plástica que transita entre a figuração e a abstração, o artista buscou expressar uma linguagem contemporânea na série, que levou dois anos para ficar pronta.

 

Com 31 quadros (incluindo três dípticos e um tríptico), ele imprime a influência da cultura japonesa em seus trabalhos, “numa busca da paisagem improvável, dos retratos do mundo que flutua na nossa imaginação”, pontua. Durante o processo, foi utilizada pintura acrílica e acrílica em baixo relevo sobre telas em formatos 80 X 80 cm, 90 X 90 cm, 100 X 100 cm.

 

Sobre expor no MAM-BA, Chico Mazzoni afirma que “este é um museu referência para as artes visuais da Bahia. A qualidade teatral e dramática do espaço da Capela, com seus vários compartimentos, possibilitam a montagem de uma exposição que se revela aos poucos, proporcionando sempre novas surpresas, tal como nos surpreendem as paisagens”, conclui.

 

Influência Japonesa – De acordo com o artista, as primeiras culturas que o atraíram logo na infância foram a egípcia e a japonesa, entretanto, em ‘Retratos do Mundo Flutuante’ é a cultura japonesa que se destaca em suas influências. “Pela sua estranheza, o imaginário japonês esteve presente em mim, influenciando, ora de maneira sutil, ora escancaradamente, o meu processo criativo”, explica.

 

Nesta mostra inédita ele buscou inspiração no Ukiyo-e, “não de maneira óbvia, mas procurando as sutilezas da forma, da cor e da maneira inovadora de conceber e tratar a paisagem, para apresentar as minhas paisagens imaginárias, difusas e abstratas”, declara. O termo literalmente traduz-se como "imagens do mundo flutuante transitório", derivado originalmente da ideia budista do caráter fútil e ilusório da existência mundana.

 

Também é conhecido como uma estampa japonesa desenvolvida ao longo do período Edo, executada com blocos de madeira usados para impressão entre os séculos XVIII e XIX. Um dos expoentes do Ukiyo-e foi o citado Hokusai, auto proclamado pintor louco, que retira do estilo o sentimentalismo, fazendo uma pintura formalista adequada às suas ilustrações para trabalhos literários. É responsável pela popularização da paisagem enquanto vertente (famosas Vistas do Monte Fuji e A Grande Onda de Kanagawa).

 

Sobre o artista

 

Chico Mazzoni além de artista visual, também é cenógrafo, restaurador e arquiteto. Com 33 anos de carreira como artista, já realizou 17 exposições individuais entre 1983 e 2015 e participou de 58 exposições coletivas entre 1972 e 2017. Entre as mostras individuais estão: Tramas Sinceras. 2014 – Palacete das Artes, Salvador-Bahia; Cidades Invisíveis. 2010 – Centro Cultural Correios, Salvador-BA; 2006 – POP-UP - EBEC Galeria de Arte, Salvador, BA; Desenhos. 1983 - Aliança Francesa, Salvador-BA; Imaginália. 1984 – Hotel Meridien, Salvador- BA; Arte-de-Cor. 1985 - Forma, Salvador, BA; CENA & ÓTICA. 1987 - Forma, Salvador, BA; DeZENho. 1988 – Museu de Arte da Bahia, Salvador-BA, entre outras.

 

Nas mostras coletivas participou do Leilão Carnaval Sem Fome - Ação da Cidadania. 2017 - Salvador/BA; 50 Anos de Arte na Bahia. 2013 - Salvador/BA; Circuito das Artes. 2012 – Museu de Arte da Bahia - Salvador/BA; Close. 1972 - Galeria de Arte, Salvador-BA; 2a Biennale D’Arte Santa Chiara. 1979 – Mon. di Sta Chiara, Nápoles, Itália; Tempo. 1980 – 5 Brasiliani Si Incontrano – Casa dello Studente, Firenze, Itália; IV Salão Brasileiro de Arte-Fundação Mokiti Okada, São Paulo-SP; Grafik Aus Brasilien. 1987 – Hum Movement, Kleine Gallery, Viena, Áustria, dentre muitas outras.

 

SERVIÇO

 

Exposição ‘Retratos do Mundo Flutuante’ de Chico Mazzoni

Quando: Abertura dia 6 de abril (quinta-feira)

Horário: 18h

Visitação: De 7 de abril a 7 de maio (terça a domingo, das 13h às 19h)

Onde: Capela do MAM-BA

Entrada gratuita