Estudo clínico preserva fertilidade em pacientes com câncer de colo de útero | TVSOTEROPOLITANA.com 100% Internet

Técnica cirúrgica, que remove tumores em estágio inicial, foi conduzida em parceria com São Camilo Oncologia O sonho de engravidar pode se tornar uma realidade para mulheres com câncer de colo de útero, gra&cced...

ovários, policístico, ginecologia, útero, câncer

Estudo clínico preserva fertilidade em pacientes com câncer de colo de útero

Publicado por: Redação
22/09/2021 10:16:43
Cortesia Pixabay
Cortesia Pixabay

Técnica cirúrgica, que remove tumores em estágio inicial, foi conduzida em parceria com São Camilo Oncologia

O sonho de engravidar pode se tornar uma realidade para mulheres com câncer de colo de útero, graças a uma pesquisa clínica proposta pela Universidade do Texas - MD Anderson Cancer Center, que contou com a participação de outras instituições, entre elas o São Camilo Oncologia, da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo. 

A iniciativa tem como objetivo, por meio do estudo ConCerv, avaliar a segurança e viabilidade da cirurgia conservadora, ampliando as chances de preservar a fertilidade da paciente. Os resultados desse estudo foram publicados em um dos mais importantes periódicos científicos da área, International Journal of Gynecological Cancer (acesse aqui o estudo completo).

Segundo o médico do departamento de ginecologia do São Camilo Oncologia Dr. André Lopes, quando a mulher é diagnosticada com câncer de colo do útero em fase inicial, o tratamento habitual para preservação da fertilidade é uma cirurgia com probabilidade de gravidez entre 20% e 50%, além de um risco de perda fetal e parto pré-termo.

“Esse estudo, pioneiro no mundo, tem como proposta realizar uma cirurgia menos radical que o tratamento atual, que, além da infertilidade, também podem causar disfunção urinária, sexual e complicações próprias da cirurgia”, destaca. 

O especialista, que também é um dos investigadores da Pesquisa Clínica do São Camilo Oncologia, afirma que o projeto recrutou 100 mulheres com diagnóstico em estágio inicial de câncer restrito ao colo do útero (tumores de até 2 cm). 

Ele explica que as participantes realizaram uma cirurgia de conização, com preservação do útero. “O procedimento consiste na remoção dos tumores em formato de cone, sem a necessidade de retirar o órgão.”

Feita a cirurgia, as pacientes aguardam por, pelo menos, seis meses, período em que seguem com acompanhamento oncológico para avaliar a possibilidade de recidiva da doença. “Após esse tempo, continua o acompanhamento oncológico, mas pode-se iniciar o projeto de gravidez”, acrescenta. 

Para a paciente Candy Maria Garcia, 36 anos, o sonho de ser mãe só foi possível graças ao estudo. Ela foi diagnosticada com o tumor há três anos, em um exame de rotina. Apta a participar da pesquisa, realizou a cirurgia e foi acompanhada de perto pelos especialistas envolvidos. 

“Saber que seria um procedimento menos agressivo e que conservaria meu útero, pronto para receber um bebê, parecia um sonho diante de um pesadelo”, lembra.

Candy teve sua primeira filha em fevereiro deste ano, dois anos após a realização da cirurgia. Com apoio dos médicos, já planeja a segunda gestação para um futuro próximo.

“Sempre agradeço a Deus por ter me colocado no lugar certo, na hora certa, e por ter colocado os médicos do São Camilo Oncologia em meu caminho, sem isso eu não estaria com meu milagre em meus braços hoje”, conta.

Para o médico, estudos clínicos como este reforçam a importância da pesquisa para o futuro da medicina em prol do bem-estar da humanidade. “Investir na ciência, em busca do constante aprimoramento das técnicas e procedimentos médicos, é parte fundamental para nossa evolução, cujo resultado é a melhoria da qualidade de vida”, ressalta.

“Acredito que eu tenha sido um instrumento para participar deste estudo e possibilitar que muitas outras mulheres se sintam mais acolhidas e fiquem menos angustiadas ao descobrir o diagnóstico do câncer. Apesar da notícia tirar o nosso chão, existem profissionais sempre em busca de meios para que nosso sonho de ser mãe não seja tirado de nós”, finaliza Candy.

Como participar de um estudo clínico?

O São Camilo Oncologia foi um dos hospitais que mais recrutou pacientes para o estudo ConCerv, sendo o único centro na cidade de São Paulo. 

Para fazer parte de uma pesquisa, não é necessário ser paciente da instituição, basta que se enquadre nos critérios estabelecidos pelo Centro de Pesquisa Clínica do São Camilo Oncologia. 

Os interessados devem encaminhar o relatório médico e os exames que comprovam seu diagnóstico para o e-mail recrutamento.pesquisa@hospitasaocamilosp.org.br. Caso o paciente esteja apto a receber o tratamento com segurança, a equipe de recrutamento entrará em contato, agendando uma consulta, onde será feita a orientação e o encaminhamento para o estudo clínico proposto.

Vale frisar que, durante todo o estudo, o paciente receberá acompanhamento assíduo, sempre alinhado ao tratamento padrão, não oferecendo, portanto, quaisquer prejuízos à sua saúde.

 

Sobre a Rede de Hospitais São Camilo

As Unidades da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo prestam atendimentos de emergência e eletivos em mais de 60 especialidades, cirurgias de alta complexidade e transplantes de medula óssea.

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários