Mitos que envolvem o diabetes tipo 2 e problemas sexuais | TVSOTEROPOLITANA.com 100% Internet

Diabetes tipo 2 e a vida sexual   Desfrutar da sexualidade é uma parte importante da vida para a maioria dos adultos saudáveis. Mas, ocasionalmente, todas as pessoas podem ter problemas relacionados ao sexo, que não necessariamente tem a ver com o diab...

saúde, diabetes, cardiologia, ginecologia, planos, endocrinologia, nutrição, glicose

Mitos que envolvem o diabetes tipo 2 e problemas sexuais

Publicado por: Redação
10/01/2021 17:29:38
Courtesy Pixaby
Courtesy Pixaby

Diabetes tipo 2 e a vida sexual

 

Desfrutar da sexualidade é uma parte importante da vida para a maioria dos adultos saudáveis. Mas, ocasionalmente, todas as pessoas podem ter problemas relacionados ao sexo, que não necessariamente tem a ver com o diabetes. Porém, a doença em si pode causar alguns problemas sexuais específicos.1

 

É hora de desmistificar

Existem muitos mitos que envolvem o diabetes tipo 2 e problemas sexuais. Por isso, é importante saber que a doença não afeta todos da mesma maneira. Então, se você tiver dúvidas sobre o efeito da diabetes sobre a sexualidade, ou se você estiver enfrentando um problema, fale com o seu médico imediatamente.1

 

Mantenha a glicose no sangue controlada

Seguir esse conselho tão fundamental para quem tem diabetes tipo 2, além de evitar vários problemas de saúde, também pode funcionar para o quesito sexo. A curto prazo, a hipoglicemia e a hiperglicemia podem afetar indiretamente o seu prazer sexual. A longo prazo, o bom controle da glicose no sangue pode ajudar a prevenir certas complicações do diabetes, que podem interferir com a função sexual.1

 

Disfunção sexual

Diabetes fora do controle pode danificar os nervos relacionados ao desempenho sexual. Os homens são mais propensos a esse problema do que as mulheres. Se a neuropatia diabética afeta os nervos ligados aos vasos sanguíneos do pênis, a ereção pode ficar bastante difícil de acontecer.1

 

Mulheres com diabetes têm menos problemas sexuais relacionados com complicações a longo prazo. Diminuição da libido e secura vaginal podem ocorrer um pouco mais frequentemente do que em mulheres sem diabetes.1

 

Hiperglicemia

Manter a hiperglicemia por muito tempo e não fazer nada pode levar a um cansaço acima do comum. E, como consequência, ocorre a redução do desejo sexual. A hiperglicemia também pode promover infecções fúngicas na vagina e no pênis. Os sintomas são: dores e coceiras e redução da vontade de fazer sexo.1

 

E fica o alerta: se você tiver relações sexuais, a infecção pode ser transmitida para o seu parceiro. Por isso, o melhor é, além do controle do diabetes, também fazer uso de um creme fungicida indicado pelo seu médico.1

 

Hipoglicemia

Por mais que a queda nos níveis de glicose no sangue durante a relação sexual seja, geralmente, pequena e o risco de desmaio também seja baixo. Ainda assim, muitas pessoas têm se queixado de episódios hipoglicêmicos durante a relação sexual, ou após algumas horas.1

 

Certas atividades antes do sexo, como dançar ou beber álcool, podem contribuir para esses episódios. Em qualquer uma das situações, o medo de ter hipoglicemia pode reduzir o desejo sexual e a satisfação. Por isso, é de extrema importância estar sempre em contato com o seu médico para suprir qualquer tipo de dúvidas ou ajudar em um possível problema.1

 

Fonte Original: http://glico2.novartis.com.br/vida-saudavel/post/102

 

REFERÊNCIAS

1. Site Diabetes Ireland. Disponível em https://www.diabetes.ie/living-with-diabetes/living-with-type-2/frequently-asked-questions/. Última visualização em 12 de abril de 2017.

 

 

 

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Vídeos relacionados

Comentários